O almanaque de quando plantar "coisas", vê-las crescer e desabrochar na maioridade!

quarta-feira, janeiro 03, 2007

A montanha pariu uma Galinha

A noticia que se segue não escandaliza nem espanta as criaturas com mais de dois palmos de testa...

«”Devils” dizem que o recorde é deles


Pelas contas do director de comunicações, o Manchester United tem 214 mil associados
Entre os 150 mil registados pela UEFA não estão os 64 mil bilhetes de época

O recorde do Guinness Book não será contestado – o Manchester United “não dá importância a esses rótulos”. Aliás, nem estava ao corrente, diz o porta-voz Phil Townsend, de que possuía o estatuto agora “roubado” pelo Benfas. E se o conceito de sócio equivalesse ao dos “members” do United, até nem haveria por onde contestar. Mas se somarmos aos “members” os detentores dos “season tickets”, correspondentes aos donos de lugares anuais, chegamos ao número de 214 mil pagantes de quotas, nenhuma delas em falta, porque o pagamento é feito antecipadamente e expira no final de cada época. Resumindo, ainda que renitente e sem reivindicar coisa alguma, o Manchester United diz que o clube com mais sócios do Mundo talvez não seja bem o Benfas…

Recapitulando: segundo Phil Townsend, “os 57 mil proprietários dos ‘season tickets’, mais os sete mil possuidores de lugares executivos não estão incluídos entre os 150 mil sócios de que o Guinness Book tem registo, porque esse número é apenas o dos ‘members’”, isto é, adeptos que pagam, por ano, entre 26 (os jovens) e 43 euros (os adultos) para poderem candidatar-se todas as semanas a um dos cinco mil bilhetes que não têm dono antecipado nos jogos do Manchester United. Em média, conseguem ver “entre duas e três” partidas ao vivo, sendo que o critério utilizado pelo clube para escolher os vencedores é o da persistência.

04-12-2006»


in o jogo


A noticia já tem quase um mês é certo, mas e como é habitual na comunicação social desportiva deste pequeno país, este tipo de noticias costumam ser tabu!!! Tudo o que mexa na esterqueira e possa alterar o status quo de pasmaceira e palhaçada habitual que vigora no nosso futebolês é normalmente atirada para o fundo do baú mediático.

Desencantei assim esta noticia num fórum (como doutra forma?)!!! E devo dizer que não me surpreende em nada, tal como em tempo algum dei qualquer importância ao “importante” feito da agremiação da Luz: o record do Guiness!! Daria importância se todo um conjunto de factores fosse tidos em conta, além do único e simples facto de 150 mil benfiquistas terem a dada altura das suas vidas resolvido associar-se na referida agremiação ou mais recentemente terem resolvido adquirir famoso o Kit.

É bastante fácil ter um grande número de sócios inscritos. O complicado talvez seja fazer com que metade desse número pague as referidas quotas... ou estou enganado e só o simples facto de se estar inscrito é sinónimo de contribuição efectiva nos cofres do clube?!


Dê lá por onde der... no Man Utd, todos os seus sócios são pagantes – o sistema de pagamento garante esse pressuposto, tal como a noticia sugere!! Será que no Benfica todos são pagantes? Quem comprou o kit este ano é-o! E para o ano? E o outro? Ao que se diz, segundo conversas com os próprios, existiram adeptos do Benfica a comprarem dois e três kits de sócio devido ao facto de por darem 55€ e terem direito a dois bilhetes, lhes ficava mais barato do que comprar os bilhetes individualmente. Isto significa que, e como foi sempre dito publicamente que 1Kit = 1sócio, existem adeptos do Benfica que valem por 3 ou 4 sócios, dependendo do numero de kits que comprem!! Falácia pura!


Ser o maior clube do mundo por ter mais sócios não é bem a mesma coisa que ser o maior clube do mundo por ter mais sócios pagantes... todos os anos, claro!!!

segunda-feira, janeiro 01, 2007

Bertinho Queima-Euros!!!!

A Madeira entrou no Guiness devido ao "maior fogo de artificio do mundo"!!!
Uauuuu!!! Grande feito! Vamos todos pegar nas bandeiras nacionais (ou regionais, se assim o entenderem) e tal como no Euro 2004 vamos todos sair à rua, comemorando o grande e épico feito, do qual Alberto João Jardim é o principal mentor!

Depois do Benfica... agora a Madeira! Parece ser o Guiness Book o destino de todos os nossos sonhos de glória, o expoente máximo da nossa grandeza (nacional, regional ou politica, whatever... ups, inglesismos à parte, e ainda me chamam de bife!!!).
Com mais esta noticia fabulosa, de um feito tão grandioso que nos enche de orgulho, o Guiness Book volta a entrar no vocabulário popular, e o nacional-saloismo tipicamente tuga volta a ter os seus dias de glória! Não faz mal, o povo gosta é disto... amanhã volta tudo à pasmaceira e marasmo habitual, que já é dia de trabalho e os preços de tudo e mais alguma coisa voltam a aumentar (é da praxe).

Enquanto isso, o Alberto João não perde, dentro do seu ja habitual patético carisma e polémico populismo estéril, mais uma oportunidade de alimentar os seus carneiros com a mais fresca e verde ervinha dos campos ferteis madeirenses, com direito a Guiness e tudo! O povo gosta, mantém o seguidismo regionalista e o Bertinho faz mais umas caretas ao governo do "contnent"!!!

Entretanto, a esta hora, Sócrates louvará certamente aquilo que, num ímpeto de inspiração divina, o fez cortar no Orçamento de Estado para o feudo de Alberto João... afinal de contas, quantos milhões terão, ontem às zero horas do dia 1 de Janeiro de 2007, sido queimados em nome do "maior espectáculo pirotécnico do mundo?! Ou melhor: quem pagou?! O Bertinho? Ou o maldito "contnent"?!

Feliz 2007 a todos, com muita saude, paz e amor!!

sábado, dezembro 30, 2006

O Fabuloso Destino de Abramovich


Parece que o patrão do Chelsea, Roman Abramovich vai deixar de gastar fortunas em contratações milionárias para o seu adorável clube azul, abrigo do Special One!!

Urge perguntar: o que se passa com a liquidez da fabulosa fortuna do russo ou com o próprio russo?!

Será que a crise já chegou a Londres e ameaça atacar o até aqui todo poderoso Abramovich?
Preparar-se-á Roman para abandonar o clube londrino e ir abrir um estaminé noutro lado?
Será que a máquina de lavar dinheiro... ups, cof cof cof... de lavar roupa avariou?!
Ou... será que está com medo do Polónio 210?!


Seja lá o que for... Mourinho terá de voltar aos tempos em que fazia omeletes sem ovos!!!! Adivinham-se tempos difíceis para os lados de Standford Bridge.

sexta-feira, dezembro 29, 2006

O Barril de Pólvora do Mundo Séries #0

Começo hoje uma... enfim, diz que é uma espécie de rubrica com periodicidade aleatória sobre o Barril de Pólvora do Mundo, ou num tom mais obsceno, o Cu do Mundo: o Médio Oriente!!! Serei um herege aos olhos das três religiões de Abraão por me referir à Terra Santa nestes termos, mas a verdade e o senso comum apontam mais para toda uma zona de tensões explosivas alimentadas por cultos duvidosos, do que para um local Santo de Culto genuíno.

Independentemente da questão religiosa, e do facto de hoje em dia as três grandes religiões que tiveram a sua génese na região lutarem entre si, e matarem em nome de um Deus comum, terem a mesma origem, o que me leva a escrever sobre este assunto, batido e rebatido é um profundo fascínio pela história, cultura e geopolítica da região. Região essa que parece ter sido o berço da civilização... no fundo, o berço das sociedades modernas hoje conotadas com o Ocidente!!! Paradoxo hein?! Ou será que não? Farão sentido as clivagens justificadas pela diferenciação entre o Ocidente e o Oriente?! Pois bem me parecia que não... por isso vamos tentar manter a religião de fora deste texto, sempre que possível.

Começarei assim, por tentar dar uma definição de Médio Oriente. Segundo a Wikipédia, Médio Oriente é um termo que se refere a uma área geográfica à volta das partes leste e sul do Mar Mediterrâneo, conhecida como barril de pólvora pelo complexo e explosivo clima político da região, um território que se estende desde o leste do Mediterrâneo até ao Golfo Pérsico. O Médio Oriente é uma sub-região da África-Eurásia (partes da Turquia estão na Europa, e o país é considerado por alguns como parte da última), sobretudo da Ásia, e partes da África Setentrional.


Existem ainda países comummente associados ao médio oriente, nomeadamente no Magrebe (Marrocos, Argélia, Túnisia, Líbia) pelas suas ligações históricas, culturais e religiosas ao Médio Oriente. São no entanto países considerados ocidentais. Países africanos como Sudão, Mauritânia e Somália, pela sua proximidade geográfica, costumes, história e religião são também frequentemente associados ao Médio Oriente, tal como os países asiáticos Paquistão e Afeganistão.

Para esta exposição, será no entanto interessante incluir estes países, alguns com maior ou menor importância na globalidade da questão. Incluirei aqui também a Turquia (apesar de parcialmente Europeia), pois é claramente um país histórica e culturalmente muito ligado ao Médio Oriente.

O que tentarei fazer, é dar a conhecer um pouca da história, cultura e origens de cada um dos países do Médio Oriente, divagando um pouco sobre os pontos comuns entre eles e particularmente, os traços comuns entre dois mundos hoje profundamente divididos: o Ocidente e o Médio Oriente. Nos tempos que correm, só indo à génese das civilizações, da linguística, das culturas, podemos encontrar tão fortes e incontestáveis sinais de similaridade entre os dois Mundos, sem que tenhamos de romper por caminhos políticos ou religiosos.

Numa próxima actualização irei falar do Irão.

Para mais informações sobre o médio oriente sugiro a consulta da Wikipédia, sendo aliás a fonte preferencial das informações aqui postadas:

- Médio Oriente

quarta-feira, dezembro 27, 2006

O Leão que um dia cagou um Figo!!!!!


Segundo uma noticia saída ontem, na Antena 1, dia 26 de Dezembro de 2006, Luís Figo poderá rumar ao Al Ittihad da Arábia Saudita.

Aos 34 anos de idade é sem dúvida a oportunidade de ouro de acabar a sua carreira ao mais alto nível: de férias!!!! Ainda por cima ganhando 4 milhões de euros por contrato de ano e meio.

Esta escolha aparente de Luís Figo, vai no entanto contra as previsões de muitos sportinguistas em ver regressar a casa o filho pródigo para acabar a carreira no seu clube do coração (?!). Ou será que vem depois? Com 36 anos?!

Mas claro, há que perceber que Luís Figo é um grande profissional, e como grande profissional tem de assegurar o seu futuro – afinal de contas 4 milhões de euros é dinheiro – especialmente para Luís Figo que é ainda um pobrezinho rapaz de Almada, que tem mulher e filhos para sustentar numa modesta casita de Madrid!!!!

Mas enfim, Figo já tem a sua homenagem pública em pleno Estádio de Alvalade XXI pelos grandes serviços prestados ao clube:

- aos 16 anos ter assinado contrato com o Benfica, entretanto anulado;

- saída no final do contrato com o Sporting para Barcelona fazendo o Sporting perder dinheiro;

- ter tido sempre um gosto especial por marcar as penalidades contra o Sporting, quando esteve em Barcelona e Madrid;

- ter recentemente festejado um golo de forma tão efusiva que Adriano a seu lado parecia ter mais o Sporting no coração que Luís Figo;

- e agora, ao que parece, ter preferido, em final de contrato trocar Itália pelos milhões do petróleo na Arábia Saudita, quando tinha todas as condições para voltar ao seu clube do coração (?!) para acabar a carreira.

Homenagem merecida sim senhor!!! Este sim merece uma homenagem, não é como os mal agradecidos Manuel Fernandes, Oceano, Litos, Iordanov, Sá Pinto, etc!!!!!

Enfim, contra isto, muitos dirão: é um grande profissional.
Eu digo: é um Pesetero, como dizem os de Barcelona.

Bom, mas bem vistas as coisas, Figo até é capaz de fazer um grande favor ao Sporting em não voltar... com 34 ou com 36 anos (idade hipotética quando acabar a experiência Saudita) mais vale estar quietinho do que voltar ao Sporting e mamar um chorudo ordenado enquanto anda a fazer as figuras tristes que faz Rui Costa hoje no Benfica!!!

terça-feira, dezembro 26, 2006

Tolerância de Porto


Tolerância de ponto... afinal o que é a tolerância de ponto?
Será uma merecida e justa recompensa por trabalho árduo e extenuante dos nossos produtivos funcionários públicos?!
Será um docinho de consolação por parte do engenheiro Sócrates aos nossos descontentes funcionários públicos, fartos de tanta reforma na administração pública?

Bom, estamos a falar das causas. E a verdade é que independentemente das causas, os efeitos são bem mais interessantes de dissecar! Independentemente de eu achar que as causas se incluem mais na segunda opção que coloquei acima, os efeitos são bem mais interessantes de estudar, mormente pela sua aparente contradição e incoerência para com as causas, e especialmente para com o cavalo de batalha deste governo, e no fundo de toda a sociedade portuguesa actual: a Crise!

Num país onde se diz à boca cheia que a produtividade é baixa.

Num país onde se diz à boca cheia que a administração pública tem gente a mais, tachos a enferrujarem o próprio sistema de administração público e muitos dos seus trabalhadores sendo maus profissionais.

Num país onde quem não trabalha na função pública pertence à classe mais baixa da pirâmide social – pontes? Tolerâncias de ponto? O que é isso para quem trabalha nas obras, nas fábricas, nas oficinas, a limpar vãos de escada ou em qualquer outro sector privado?! – normalmente com menores regalias, um sistema de segurança social prostituto e corrompivel que o tem levado à falência comprometendo milhões que nele descontam há anos, com o sistema de saúde público a cair de podre, etc.

Num país onde se exige a todos os trabalhadores (do sector público e privado) os maiores sacrifícios, em nome do País e da Retoma.

Num país onde se compra ao nível da Europa Rica, e onde se ganha ao nível da Europa Pobre...

Neste país afinal de contas, tão cheio de imperfeições... ainda nos damos ao luxo de ter.... tolerâncias de ponto!!!!!!! Ou será a tolerância de ponto, uma arma miracolosa (vá-se lá saber como) para combater a Crise?!

Bom, mas quem não gostou da conversa foi o arqui-rival de Pinto da Costa e meio Porto e arredores, Rui Rio. E vai daí, não há nada de tolerância de ponto para ninguém! Caiu o Céu e o Inferno, o Carmo e a Trindade (os funcionários públicos, a oposição leia-se) e ondas de descontentamento se abateram sobre o Demónio Rio. Rio anda assim, hoje dia 26 de Dezembro, dia de Tolerância de Ponto para a função pública, nas bocas do mundo sendo alvo de reprovação geral pois atacou uma instituição sagrada: a Tolerância de Ponto! Os senhores funcionários públicos, injustiçados e ostracizados pedem agora a cabeça do Demónio, obviamente com a solidariedade de todos os outros que também ostracizados e injustiçados gozam um merecido dia de férias.
Algo me diz, no entanto, que alguns milhões de portugueses (os burros de carga do país, nome pelo qual são também conhecidos) ter-se-ão sentido no entanto, um pouco mais justiçados por saber que tal como eles, existe um enclave de funcionários públicos algures no norte do país que afinal também trabalham no dia 26 de Dezembro!!! Afinal de contas para eles, também existe um politico neste país que não distingue entre os funcionário público e o trabalhador do privado. Bem aparecido seja ele e a sua Tolerância de Porto!!
Para o senhor primeiro ministro, há no entanto um apelo a fazer: ou não faz nada ou então decreta dia 26 de Dezembro feriado nacional. Assim todos terão as mesmas regalias (ou não) por igual, sem diferenças. Manda no entanto a coerência e o bom senso que não faça nada, pois se o dia 25 de Dezembro é feriado, é-o por alguma razão; e para combater a falta de produtividade pare-se de dar abébias a alguns enquanto outros amocham!!!

segunda-feira, janeiro 16, 2006




sexta-feira, dezembro 23, 2005

FELIZ NATAL e...

domingo, julho 03, 2005

sonhando acordado...

E quem não gostaria de um cenário assim?!

sexta-feira, maio 06, 2005

SPORTING NA FINAL DA TAÇA UEFA!!!!

MAIS UMA ALEGRIA PARA TDS OS VERDADEIROS PORTUGUESES.... POIS HÁ MUITA GENTE QUE PUXOU PELO AZ ALKMAR( DEIXEM NOS TAR LA NO ALTO MAR SEM BOIAS PRA S AFUNDAREM) E ESSES NÃO SE CONSIDERAM VERDADEIROS PORTUGUESES. ESTA VITORIA PARTE DELA É DEDICADA PARA ESSA PARCELA.
É COM MUITA ALEGRIA QUE VIVO APÓS QUASE UMA ANO MAIS UM DIA DE EMOÇOES FORTES( UFFA JA NAO SABIA ONDE ME ENFIAR NEM COMO HAVIA DE ESTAR A VER O JOGO, ORA LIGAVA O RADIO ORA DESCIA A ESCADA E IA VR LA PRA BAIXO ORA DEITADO NO CHAO, ATÉ K EXPLODI DE ALEGRIA) A LEMBRAR OS DIAS FANTASTICOS QUE VIVI NO EURO2004.
PARABENS SPORTING PELA DEVOÇAO DEDICAÇAO ESFORÇO E A MERECIDA GLORIA!!!!
SEM DUVIDA UMA EQUIPA QUE N MERECIA SENAO ESTAR NO SEU MAGNIFICO ESTADIO PARA DISPUTAR A FINAL. ESPEREMOS AGORA E TRANSMITINDO TODA A ENERGIA E FORÇA QUE O MEU SPORTING FAÇA HISTORIA E ME DÊ MAIS UM DIA DE TAMANHA ALEGRIA, SE POSSIVEL SEM SOFRER TANTO!!!!
UM ABRAÇO A TODOS OS ADEPTOS DESTE GRANDE CLUBE

PAVAO

terça-feira, abril 12, 2005

A água!



Tem-se discutido recentemente a proporção real da seca que o país atravessa este ano, revivendo-se uma situação que já havia acontecido há exactamente dez anos atrás, então em 95 quando uma seca extrema assolou o país, com especial incidência para o sempre martirizado Alentejo. O INAG diz que poderá ser a pior seca dos últimos 300 anos, se nos próximos seis meses não chover uma única gota de chuva.

De facto, a seca é um problema que não era vivido neste país vai para 10 anos, o que volta a lançar toda a atenção sobre a problemática da água. Este é aliás um comportamento tipicamente português: apenas se discutem os problemas, quando estes acontecem. Ora, a este nível, não tenhamos dúvidas, o nosso país vive muito bem com a falta de água... até se dá ao luxo de a desperdiçar! Senão vejamos alguns factos interessantes:

- Portugal, per capita, tem duas vezes mais água disponível do que a média europeia;
- o caso especifico da cidade onde vivo e estudo, Évora, cerca de 20% a 30% da água perde-se na rede de distribuição (roturas e mau estado das condutas) - há locais onde estes valores chegam aos 50%;
- Portugal é ainda um país onde a água não tem qualquer valor comercial incentivando o desperdício;
- muitos especialistas consideram que os planos de bacia hidrográfica nacionais, estão mal delineados ou aplicados, visto que muita da água doce que escorre para território nacional vai ter ao oceano (esta é uma questão discutível);
- a contaminação de rios e ribeiras é ainda, uma prática que sai geralmente impune, neste País;
- e por fim, é prática comum em Portugal, o uso e abuso dos aquíferos desregradamente, especialmente por parte de particulares, com todo o tipo de problemas daí decorrentes.

Estes são factos que dão que pensar, especialmente se tivermos em conta que a maioria da população portuguesa tem a noção de que Portugal é um país pobre em água. Não só Portugal não o é, como está bastante acima da média europeia, bem à frente do Reino Unido, Bélgica e restantes países da zona do Benelux, por exemplo - também aqui existe a suposição errada, de que estes países têm maiores reservas de água que Portugal especialmente porque "lá está sempre a chover"... a questão é que topograficamente estes países não têm possibilidades de construir reservatórios de água, sendo totalmente planos.

Assim, e apesar desta crença generalizada de que Portugal é um país "seco" a sociedade lusa continua a ter comportamentos contrários ao conservacionismo hídrico, entrando quase em histeria colectiva com visões catastróficas sempre que existe um periodo prolongado de seca - acontecesse isto em Inglaterra e por esta altura já haveria racionamento de água por aquelas bandas. Não quero com isto, desdramatizar ou minimizar as consequências da seca, mas a verdade é que, mais do que chorar lágrimas de crocodilo, de nada serve se no futuro, continuarmos colados à estática generalizada a que estamos há muito habituados neste país (não só na questão da água, mas a muitos outros níveis). Ou seja:

- a lei quadro da água (decorrente da Directiva comunitária Quadro da Água) em Portugal ainda está no papel (à data deste artigo - 12/04/2005), desde 2000;
- as autarquias são os principais responsáveis pela absoluta vergonha em que se encontram a qualidade da água neste país - os cortes orçamentais visam sempre a área do abastecimento público a cargo das autarquias;
- Ministério do Ambiente e Ministério da Agricultura: um tenta regular, o outro é quem manda na água, e como os interesses costumam chocar, a agricultura leva sempre a melhor, ainda por cima sem órgão regulador;
- ausência de rigor no controlo e tratamento de águas, especialmente as residuais;
- milhões e milhões de euros investidos em estações de tratamento de água, na sua maioria ainda por estrear ou mal projectadas - obras para europeu ver, e é caso para dizer: "venha daí esse subsídio";
- água a preço da chuva (passo a redundância);
- poluidores impunes;
- más práticas agricolas e ausência de estratégias de educação e sensibilização dos agricultores, sendo a agricultura o principal utilizador e poluidor da água;
- ausência de estratégias de educação, formação e sensibilização da sociedade acerca dos problemas dos recursos hídricos;
- minimização da formação superior de técnicos qualificados na área dos recursos hídricos (e eu que o diga);
- etc...

Estes são apenas alguns dos problemas instalados na nossa sociedade que contribuem e muito para uma má gestão da água, e consequentemente para esta celeuma generalizada a que se assiste actualmente, tudo isto tendo em conta que somos um país com poucos problemas globais de falta de água.

A propósito deste assunto, ainda ontem, assisti a uma conferência com o Eng. Pedro Cunha Serra (ex-presidente do INAG) onde se discutiram os mecanismos de uma eficaz gestão dos recursos hídricos. Na realidade, e indo de encontro ao que escrevi anteriormente, Portugal tem água em quantidade, fruto não só da sua localização geográfica e da sua topografia, bem como dos bons resultados dos convénios Luso-Espanhois e de alguns empreendimentos hidráulicos de sucesso. No entanto, quando falamos de água, não podemos apenas falar de quantidade, hoje em dia é tão ou mais importante falar da sua qualidade, até porque, a água não acaba nem começa - existe sob diferentes formas e circula por todo o planeta... a sua qualidade é que pode definir a a quantidade da mesma disponível para a utilização e o consumo humano.

É neste ponto (o da qualidade) que a "porca torce o rabo" (perdoem-me a expressão ainda que não seja, de todo, retirada de contexto, bastando para isso dar uma voltinha pela região de Leiria para observarmos o que as suiniculturas fazem à "nossa água" numa situação de total impunidade). Neste país, este é um parâmetro vergonhosamente desprezado, ao contrário dos países anteriormente focados que são obrigados a reciclar água - para termos uma ideia, os londrinos bebem por ano, o mesmo copo de água cerca de 90 vezes - faltando para isso, quase tudo. Desde técnicos qualificados (não basta o senhor que tem 4ª classe e que sabe despejar uma saca de hidróxido de sódio na água de x em x hora, numa qualquer ETA perto de nós), passando pelo desleixe na condução dos processos de tratamento de água, onde o processo secundário e terciário raramente são aplicados, e acabando (o mais grave de tudo) na total falta de investimento em infra-estruturas e tecnologias de "reciclagem" de água.

Este é um problema, essencialmente político, pois os investimentos costumam ser comunitários, e para além deste dinheiro ser esbanjado ou desaparecer (misteriosamente) ainda levamos com as multas de Bruxelas por incumprimentos das directivas, ao nível por exemplo dos prazos para que todas as ETA's e ETAR's estejam a trabalhar! Neste contexto, o cidadão comum pouco pode fazer a não ser contestar, sendo que no entanto, pode e deve consciencializar-se de que a água é um bem escasso que tem de ser preservado, e a melhor forma do "zé povinho" o fazer é poupar... o resto, bem... o resto daria pano para mangas pois é um problema institucionalizado, com enormes responsabilidades para os governos e para as autarquias.

PS: Bom, hoje estou muito contente pois o meu curso (Engenharia dos Recursos Hídricos), também ele um curso marginalizado ainda para mais que continua a formar técnicos qualificados na área dos recursos hídricos, foi aceite na Ordem dos Engenheiros. Esta é a prova da qualidade do mesmo, tantas vezes minimizada por alguns, dentro da própria "casa" (leia-se Universidade de Évora)

PS2: Depois de um futuro engenheiro dos recursos hídricos (eu), de um futuro engenheiro civil (o pavão) eis que agora temos um novo membro... um futuro biólogo (o nis) Mais um lagartão aqui para o Borda, ainda estamos à espera do lampião! Benvindo grande Nis. Grande Abraço!

Tenham um bom dia!!

domingo, abril 10, 2005

A perda dos tres!!!!!

De facto nao podia passar em claro esta opurtunidade de deixar a minha primeira marca neste novo "projecto". sim é a minha primeira vez......
É sem duvida que sou um "maçarico" nestas andanças, mas é com entusiasmo e alegria que "abraço" esta ideia juntamente com um amigo novo que cruzou os meus caminhos.
Não vou deixar passar sem deixar uma pequena palavrinha de gratidao por puder compartilhar este espaço com o Custodio, nao nos conhecemos ha muito tempo mas até á data ja vivemos bons momentos juntos, e espero claro continua- los a ter.
È pois assim que deixo a minha primeira marca neste blog com votos de felicidades e que por daqui a uns anos possamos continuar aqui a a compartilhar o que quer que seja.

o começo...


A cidade de Évora é o denominador comum da equipa do Borda D'água!


No seguimento da minha vasta experiência, assim o posso dizer, com este mundo dos blogs (já cá ando com o Surf, Sopas e Descanso há mais de um ano), resolvi convidar aqui o Pavão para criarmos aí um blog generalista.

Ele que é um "maçarico" nestas andanças ficou bastante receptivo pois, bem sei, é um amante da cultura e da literatura como poucos que eu conheço.

Não é um amigo de longa data, nem tão pouco um colega que circunstância banais (profissionais ou outras) nos tivessem ligado. É apenas um tipo que tem em comum comigo, muita coisa especialmente um muito forte amor pelo Sporting (ainda hoje vamos ver o nosso grande clube com o Beira-Mar). Além de tudo isto, circunstância especiais nos ligaram já lá vai mais de meio ano: as praxes na Universidade de Évora. Era ele um caloiro e eu um daqueles gajos muita chatos que andam a dar na cabeça dos "bichos" durante mês e meio de folia académica.

E agora aqui estamos, provando que a praxe não é um factor desunificador (se é que isto existe) e sim um facto unificador (adivinhem como é que encontrei o amor da minha vida?!).

Vamos ver como isto corre... já havia tido uma má experiência há um ano atrás ao abrir um blog com mais uns quantos "alcoolicos" cá da "casa" (leia-se UÉ), mas que por falta de vontade, ninguém se aproximou sequer deste editor de texto onde teclo freneticamente.

Enfim, quero desejar a este blog, muito boa sorte e que seja muito dinâmico como se quer um blog.

PS: duas mentes brilhantes estão para chegar (um lampião que nem parece lampião, é um facto e mais um lagartão)... vamos esperar por eles. Parece-me que se vai formar aqui uma equipa e pêras!!

Até lá.

lol

ora aí está.... vamos lá a experimentar isto